Catálogo:

    Classificação:

    Categoria: Personalidades - estátuas e bustos
    Tipologia: Efigie
    Natureza: Artística
    Tipo: Monolito
    Material: Bloco de granito com placa de bronze

Dados do Monumento

  • Nome: À Dias da Cruz
    Data de Inauguração: Set/1996
    Autor: Vicente Del Rio e Luiz Carlos Toledo
    Fundição/Atelier:
    Propriedade: Pública
    Tombamento:
    Ano (tombamento):


    Descrição:

    O monumento, um monolito com blocos de pedra de mão, tem a efígie do médico. A peça em bronze é cópia da existente na Praça Tobias Barreto, em Vila Isabel.

    A efígie foi furtada em 2009.


    Biografia:

    Nasceu no Rio de Janeiro, a 27 de fevereiro de 1853, aquele que se chamou Francisco de Menezes Dias da Cruz e que se tornaria, mais tarde, médico homeopata dos mais notáveis do seu tempo. Filho de antecedente de igual nome, professor da faculdade de Medicina, e de Rosa de Lima Dias da Cruz. Quando aluno da Faculdade de Medicina, perdeu o pai. Foi bibliotecário durante dez anos da Câmara Municipal, sendo demitido à época da Proclamação da República, sob a falsa imputação de monarquista. Presidiu o curso de Hahnemanniano e o Instituto Hahnemanniano do Brasil. Homem de invulgar cultura e possuidor de grande clínica, o Dr. Dias da Cruz não fugia dos deveres caritativos, dando expansão aos seus sentimentos humanitários. Estudioso desde a infância preocupava-se com a ciência homeopática, deixando riquíssima biblioteca. Francisco Dias da Cruz foi conduzido ao espiritismo acicatado pela curiosidade ao Ter notícia de seu genitor, que fora também médico como ele, e já desencarnado, distribuía receituários, após as sessões de Doutrina Espírita, na sede da FEB, através de um médium. Não obstante incógnito no ambiente, o Espírito que, na vida material, fora também chamado de Dias da Cruz, manifesta-se e solicita a presença do filho na mesa dos trabalhos. Surpreso, Dias da Cruz se aproxima para um diálogo de emoções indescritíveis. Nascia, ali, inquebrantável compromisso do grande médico homeopata Dr. Dias da Cruz com a Doutrina dos espíritos. E de tal monta fora esse compromisso que, alguns anos depois, em 1890, o ilustre médico era eleito presidente da FEB, cargo que exerceu até os primeiros dias de 1895. E em 1896, ainda em decorrência de uma proposição do ínclito Bezerra de Menezes, e em face dos extraordinários serviços prestados à FEB, Dias da Cruz foi aclamado seu presidente honorário. Título que poucos obtiveram. Desencarnou no Rio de Janeiro em 30 de setembro de 1937, com 84 anos de idade, deixando belíssimo rastro de luz simbolizado pelos bons serviços prestados e indiscutíveis exemplos de homem de bem. FONTE: Revista Reformador de set./1987, dez.1987, fev.1990, fev.1991, fev.1992 e junho/1995,. Agenda Espírita de 1998.


    * Fontes dos dados (ver bibliografia)

Sua Localização

Endereço: R. Dias da Cruz - Méier - Rio de Janeiro - RJ
Ampliar o mapa

Mais Fotos

  • Foto frontal
    Vera Dias
  • Foto detalhe
    Vera Dias
  • Foto detalhe
    Vera Dias


Quem sou eu

Vera Dias Sou natural da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro e nasci em 1956. Meus primeiros passos rumo à formação profissional ocorreram em 1974, ao me matricular no curso Técnico de Edificações do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca. Daí segui para a formação de arquiteta, me graduando em 1981 pelas Faculdades Integradas Silva e Souza. Em 1988, ao terminar a pós-graduação em Urbanismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), me candidatei a uma das 150 vagas abertas no primeiro concurso públ...


Leia mais