Catálogo: Almirante Júlio de Noronha

 Home Catálogo /Almirante Júlio de Noronha

    Classificação:

    Categoria: Personalidades - estátuas e bustos
    Tipologia: Busto
    Natureza: Artística
    Tipo: Escultura
    Material: Peça em bronze com pedestal de granito

Dados do Monumento

  • Nome: Almirante Júlio de Noronha
    Data de Inauguração: Jun/1980
    Autor: A.Braga
    Fundição/Atelier:
    Propriedade: Pública
    Tombamento:
    Ano (tombamento):


    Descrição:

    A homenagem ao Almirante e o reconhecimento e por sua participação no Conselho Naval. O monumento foi inaugurado com a presença do Prefeito Julio Coutinho e de Israel Klabin, que ali compareceu como um "homem do mar" não como uma autoridade.


    Biografia:

    O Almirante Julio César de Noronha, era filho do Sr. José Joaquim de Noronha e de dona Carlota Joaquina de Noronha, nasceu no Rio de Janeiro, em 26 de janeiro de 1845. A bordo da Fragata a Vapor Amazonas tomou parte na Batalha do Riachuelo, e no forçamento das passagens de Mercedes e Cuevas, destacando-se também nos combates de Paysandu, Riachuelo e Angustura, tendo recebido a Imperial Ordem da Rosa por sua conduta perante o inimigo. Em 1873, como Capitão-Tenente, publicou no Rio de Janeiro o Compêndio de Hidrografia. A Viagem de circunavegação que empreendeu, no comando da Corveta Vital de Oliveira, com a turma de Guardas-Marinha de 1879, tornou-se modelo de instrução. Em 1896, já como Contra-Almirante, comandou a divisão composta do Encouraçado Aquidabã, do Cruzadores República e Tiradentes, com a qual o Brasil se fez representar na grande Revista Naval passada pelo Presidente Cleveland às esquadras estrangeiras, por ocasião da Exposição Internacional de Chicago. Entre as numerosas missões desempenhadas em terra pelo Almirante Júlio de Noronha, destacam-se a de Vice-Diretor do Colégio Naval; Vice-Diretor da Escola de Marinha; Capitão dos Portos da Corte e da Província do Rio de Janeiro; Membro Efetivo do Conselho Naval; Inspetor do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro; Conselheiro de S. Majestade o Imperador; Chefe do Comissariado-Geral da Armada e Chefe de Estado-Maior General da Armada (por duas vezes), onde nunca deixou de revelar suas qualidades de homem estudioso e marinheiro irrepreensível; Diretor da Escola Naval; Consultor do Conselho do Almirantado e Ministro do Supremo Tribunal Militar. Coube ao Almirante Júlio de Noronha dar à Marinha vida e expressão, depois de um período de lutas amargas e desalentada expectativa. Com o fim do Governo Rodrigues Alves, foi nomeado Ministro do Supremo Tribunal Militar, onde permaneceu de 1913 a 1919, quando, com 74 anos de idade, dos quais 57 integralmente dedicados à Marinha, sentindo-se cansado para continuar no Serviço Ativo, requereu dispensa da função. O Almirante Júlio César de Noronha possuía as seguintes condecorações: Hábito da Imperial Ordem da Rosa, Medalha de Prata de Paissandu e Medalha pela Ação em Riachuelo, 1865; Cavaleiro da Ordem de Cristo, 1866; Cavaleiro da Ordem de S. Bento de Aviz, 1876; Medalha de Mérito, três passadores por atos de bravura na Campanha do Paraguai, 1888 e Medalha Militar de Ouro, 1902. Comandou o Monitor Rio Grande, Canhoneiras Araguari e Pedro Afonso, Vapor Ipiranga, Transporte José Bonifácio, Corvetas Belmonte e Vital de Oliveira e os Encouraçados Bahia, Lima Barros e Aquidabã. Veio a falecer, no Rio de Janeiro, em 11 de setembro de 1923.


    * Fontes dos dados (ver bibliografia)

Sua Localização

Endereço: Pç. Julio de Noronha - Leme - Rio de Janeiro - RJ
Ampliar o mapa

Mais Fotos

  • Foto frontal
    Vera Dias
  • Foto frontal
    Vera Dias
  • Foto histórica - inauguração
    Revista Manchete


Quem sou eu

Vera Dias Sou natural da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro e nasci em 1956. Meus primeiros passos rumo à formação profissional ocorreram em 1974, ao me matricular no curso Técnico de Edificações do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca. Daí segui para a formação de arquiteta, me graduando em 1981 pelas Faculdades Integradas Silva e Souza. Em 1988, ao terminar a pós-graduação em Urbanismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), me candidatei a uma das 150 vagas abertas no primeiro concurso públ...


Leia mais