Catálogo: Canhão da Ponta do Tiro

 Home Catálogo /Canhão da Ponta do Tiro

    Classificação:

    Categoria: Obras públicas
    Tipologia: Canhão
    Natureza: Infra estrutura náutica
    Tipo: Construção
    Material: Peça em ferro fundido e bronze

Dados do Monumento

  • Nome: Canhão da Ponta do Tiro
    Data de Inauguração:
    Autor: Desconhecido
    Fundição/Atelier:
    Propriedade: Pública
    Tombamento:
    Ano (tombamento):


    Descrição:

    Na década de 1910, um dos maiores ilustres moradores da Praia da Tapera era o Major Dias Jacaré. Sua filha Ubaldina Dias Jacare, professora de atuava como docente na 8º escola mista do 23º Distriro, situada na Praia da Tapera 55, que  tinha como habito comemorar as datas civicas. Em 1919, o Major resolveu construir uma replica de uma fortificação, tendo ao lado um mastro para o hasteamento da Bandeira Nacional, ique foi naugurado  em 19 de novembro de 1919.  Na vespera da inauguração, o prefeito Sá Freire mudou o nome a Praça da Bandeira.

    O canhão pode ter sido um artefato abandonado na Freguesia por ocasião da Revolta da Armada e trazido para a Praia da Bandeira na decada de 1930 por um dos membros da familia Magioli. Segundo moradores, na epoca da II Guerra, o canhão teria sido retirado do local e depositado na pilha de sucata e posteriormente montado na Praia da Bandeira.

    É uma canhão wuitworth 32 libras modelo de 1864, usado no Brasil de 1824 até 1922. Muitos deles foram usados na defesa da cidade do Rio de Janeiro na revolta da armada (1894 /95). 


    Biografia:
    * Fontes dos dados (ver bibliografia)

Sua Localização

Endereço: Praia das Pintangueiras - Ilha do Governador - Rio de Janeiro - RJ
Ampliar o mapa

Mais Fotos

  • Foto frontal
    Vera Dias
  • Foto lateral
    Vera Dias
  • Foto frontal
    Vera Dias


Quem sou eu

Vera Dias Sou natural da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro e nasci em 1956. Meus primeiros passos rumo à formação profissional ocorreram em 1974, ao me matricular no curso Técnico de Edificações do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca. Daí segui para a formação de arquiteta, me graduando em 1981 pelas Faculdades Integradas Silva e Souza. Em 1988, ao terminar a pós-graduação em Urbanismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), me candidatei a uma das 150 vagas abertas no primeiro concurso públ...


Leia mais